10 sinais de um relacionamento abusivo | Por Mayara Brandão

10 sinais de um relacionamento abusivo | Por Mayara Brandão

O termo relacionamento abusivo está em alta! Muitas informações, várias notícias e muitos casos para nos servirem de exemplo. Contudo, ainda vemos pessoas machucadas e infelizes dentro de relacionamentos que não são saudáveis. Hoje, vamos te dar 10 Sinais de um Relacionamento Abusivo, mais comum entre homens e mulheres, contudo, pode ser visto sim em outros contextos de relacionamentos (entre pais e filhos, relacionamentos homoafetivos, entre autoridades e subordinados, amizades e por aí vai). O importante é identificarmos e buscarmos ajuda assim que possível. Tanto a vítima quando o abusador precisam de assistência, procurar os caminhos certos para isso serão o assunto para o próximo texto!

Por hora, vamos aos sinais:

1. Agressão verbal e física – a violência começa de forma sútil e gradativa, como gritos, xingamentos, empurrões, apertos nos braços e puxões de cabelo. Normalmente esses comportamentos são seguidos de um falso arrependimento e pedidos de desculpas acompanhados por juras. Exemplo: ”nunca mais farei isso”, “me perdoe, eu te amo”, ou então, “a culpa foi sua, você me deixa nervoso!”. Infelizmente nada disso que é falado, após tais atitudes, é verdade. Quem faz uma, fará a segunda, terceira e quarta vez, até que a agressão se torne constante no dia a dia e cada vez mais violenta, podendo causar sequelas profundas e até a morte de muitas mulheres.

2. Mudar hábitos e estilo – é comum abusadores não valorizarem a visão pessoal do outro e tentam mudar seu visual, sem que isso seja um desejo da parceira. Entenda, podemos opinar e sugerir mudanças na maneira como o outro se veste, se porta, visando seu melhor. Tudo com muito respeito e amor. Se torna abusivo no momento em que o parceiro te priva ou obriga, humilha ou ignora sua opinião. No fundo, a real intenção é te transformar em alguém totalmente diferente, não respeitando seus gostos pessoais e personalidade.

3. Exigir relação sexual – o estupro dentro de relacionamentos não é raro. Se o sexo é forçado, é estupro. E isso nem sempre acontece de forma explícita: não respeitar a vontade da outra pessoa, chantagear ou fazer ameaças para ter uma relação também são formas de abuso.

4. Controle financeiro – é comum nas relações abusivas que uma das pessoas controle todo o dinheiro do casal ou os gastos e, por isso, passe a controlar também as atividades da outra. Quando a pessoa abusada tem que pedir dinheiro para tudo, passa a existir espaço para que o abusador negue e, assim, decida o que a companheira pode ou não fazer.

5. Destruição da autoestima – se no começo da relação a pessoa era incrível para a outra, aos poucos isso vai mudando. A mudança começa com “críticas construtivas”, que vão se tornando cada vez mais comuns e pesadas. Sem perceber, a vítima vai perdendo a autoestima até o ponto de achar que é alguém tão ruim que nenhuma outra pessoa vai amá-la se essa relação terminar.

6. Chantagem e ameaças – manipulação é a base de um relacionamento abusivo. O abusador, para obter o que deseja, utiliza de chantagens como “se você me deixar vou me matar”, ou, “se você for naquela festa não me ligue mais”, ou, “faça isso ou aquilo e eu te deixo”. Há também ameaças de agressões físicas ou de sumir com os filhos.

7. Afastamento de outras pessoas – o objetivo é gerar dependência com justificativas como “fulano é má influência”, “ciclano dá em cima de você”, “não gosto daquela pessoa”, “aquela outra me trata mal”. O fato é que ele vai exigindo que a companheira se afaste das pessoas mais próximas gradativamente.

8. Invasão de privacidade – alguns abusadores usam aquele ditado “quem ama não tem nada a esconder” para violar a privacidade e a individualidade do outro. Atitudes como mexer no celular, ler e-mails e mensagens, roubar senhas, instalar rastreadores se tornam comum em um relacionamento abusivo, sendo elas escondidas ou não.

9. Controle – quando o abusador controla o que o outro pode ou não fazer, o que vestir, com quem sair, quais amigos ter, onde trabalhar e estudar. Constantemente monitora a parceira nas redes sociais com as fotos pode postar, implica com quem costumar curtir e comentar, entre outros. O típico namorado que a menina precisa pedir permissão para qualquer coisa que deseje fazer. Um verdadeiro “pai”, não acham?!

10. Ciúme excessivo – com a justificativa “de amar demais”, o ciúme deixa de ser normal e se torna controlador e obsessivo.

Se você sinalizou que está em um relacionamento abusivo, ou conhece alguém que esteja, não fique sozinha! Procure ajuda, busque suporte e apoio, sempre haverá alguém disposto a te ajudar. Nossas redes sociais estão abertas, conte conosco <3

Deixe uma resposta