Relacionamento abusivo e superação

“Um dia senti algo em meu coração, sabe aquela agonia que parece que não passa e vai incomodando a gente? E foi assim que eu fui buscando qual lugar eu tinha que coçar pra acabar com aquele comichão?! Assim esbarrei com a Lari, e descobri que a sementinha não tinha sido plantada só em meu coração, Deus estava preparando o terreno dos nossos corações e de muitas outras mulheres para começar o que hoje chamamos de GP Move. Confesso que me achava incapaz, indigna de tal serviço, estava machucada, e perdida, não sabia quem eu era direito e ainda sangrava as cicatrizes de uma relação que tinha me desmazelado. Mas Deus é tão incrível que foi me mostrando através desse movimento que todo o sofrimento que eu havia passado não era em vão, eu tinha um propósito: ser luz, uma daquelas que brilham no fim do túnel, ajudando tantas mulheres que passam pelo que passei e tantos outros problemas que nos fazem perder o sentido da existência, perder nossa identidade, nossa bússola interna. Deus me deu um norte então, me fez forte e me deu irmãs, me apresentando um amor real, divino, com calor humano, um amor tangível, que acolhe, essa é a melhor definição de sororidade. E ele transborda através de nós, e é como não só eu, mas cada integrante do GP quer que você se sinta: amada! Amada por nós, por todos, mas principalmente por Ele”. – Gabi

 

Deixe uma resposta