Não tenha medo, estamos juntas nessa

Não tenha medo, estamos juntas nessa

Ana sai da faculdade a passos largos, corre para pegar o ônibus, sobe com cuidado e se esquiva pelos corredores, buscando um espaço minimamente confortável e seguro onde seu corpo não seja alcançado por olhares e toques maldosos. Desce e os passos largos recomeçam, anda sempre em alerta, os poros e pupilas dilatadas, o suor começando a surgir, as mãos geladas.

Ana tem medo. Medo do bicho papão. Que pode estar em qualquer esquina, no canto escuro da rua, no próximo carro que passa pela rua. Ana voa pelas ruas até chegar em casa, voa porque não pode se atrasar.  Porque em casa ela tem o seu próprio bicho papão à esperar. Ela não quer aborrecê-lo, porque quando está zangado ele bate, xinga, quebra, machuca, não só o corpo, mas a alma de Ana.

“Eu me preocupo muito com você” é o que o bicho papão brada, transvestindo a humilhação em carinho.  Ana tem medo. E não é a única…

Na matéria do UOL Universa publicado nessa semana, vemos dados alarmantes sobre como é ser mulher em nosso país. De acordo com o relógio Maria da Penha a cada 7,2 segundos uma mulher é vítima de violência física, sem contar os abusos psicológicos, sendo esses na maioria das vezes não mensurados. A matéria traz ainda diversos outros pontos dos vários problemas e violências sofridos pelas mulheres.

Quando nos deparamos com tudo isso a sensação de receio e pavor tomam conta do nosso subconsciente, uma aura de medo e o peso de ser mulher se fundem em perguntas que não podemos responder… Quantos casos, quantas vítimas, até quando estaremos expostas? E em meio ao caos que nossa sociedade vive, parece que não há respostas.

Entretanto, há um amor capaz de erguer uma cidade em uma só noite e, onde toca, ele transforma. Um amor que rompe todas as barreiras impostas pelo medo, vindo de um homem que em toda a sua trajetória mostrou com suas atitudes como nós mulheres somos amadas. Ele nos viu, nos fortificou e quer nos usar para trazer uma nova realidade por meio desse amor.

Eu poderia citar diversos exemplos de mulheres na bíblia que mudaram a história, revolucionaram sistemas políticos e salvaram nações através de sua coragem, mas hoje quero que você se sinta o exemplo, que seja você a mulher corajosa que vai revolucionar os sistemas malignos desse mundo, com amor, um amor que o Pai te convida a sentir e a ser através dEle a mulher maravilhosa que Ele desenhou.

Podemos mudar as estatísticas, ser a resposta para quem já sofreu e sofre, fomos feitas para isso. Conecte-se Nele, estenda o laço de amor a quem está ao seu lado, e não tenha medo de reagir ao mal. E, lembre-se, se você está passando por situações como essa, estamos aqui para te ajudar. Não se esconda, não se intimide, mas levante a cabeça, busque ajuda e encontre a saída que procura.

Com amor, Gabi.

 

Clipping: https://universa.uol.com.br/especiais/ser-mulher-no-brasil-machuca/index.htm

Colaboradora: Gabriela França

Deixe uma resposta