Nós, seres humanos, somos construções | Por Vitória Rebeca

Nós, seres humanos, somos construções | Por Vitória Rebeca

Nós, seres humanos, somos construções.

A base dessa construção é aquilo que recebemos biologicamente. Uma herança que não faz parte das nossas escolhas voluntárias. Nossa aparência, parte do nosso temperamento, o nosso tipo de cabelo, o tipo da nossa voz e por aí vai. Uma herança carregada de história e significado.

Por mais que extremamente visível, essa herança se torna apenas a matéria prima com o que o resto de experiências que passamos na vida nos moldará: nossa família e o tipo de relacionamento que essa família tem, o tipo de escola em que estudei, a cultura do país, da cidade em que nasci. Tudo isso começa a moldar a matéria biológica que recebemos.

Tudo que você viveu até aqui, fala de quem você se tornou.

Seus traumas e surpresas, suas confianças e pontos fracos, seus gostos e desgostos, tudo isso formado por suas experiências.

Consciente disso, precisa fazer parte de nós olhar o que nossa história está nos tornando. Muitas vezes, nossos medos nos tomaram de uma forma que esquecemos de quem somos fora deles. Outras vezes nossos traumas nos marcaram de tal forma, que não conseguimos entrar em lugares os quais nos lembram deles.

O movimento de olhar no espelho de nossas almas, identificar nossos limites e marcas que nos tornam quem nós somos, se faz necessário, assim como o movimento de olhar para fora e enfrentar todos os lugares que nos farão ressignificar essas marcas. Ambos demandam muita coragem.

Nunca tenha medo de suas marcas, nem das biológicas nem das vividas. Elas formam quem você é, quanto mais nos apropriamos delas, tanto para entendê-las, quanto para ressignificá-las, mais consciente somos da magnitude e unicidade que temos em simplesmente ser humano.

Sobre a autora:
@souvitoriarebeca

Deixe uma resposta