Um amor que liberta | Por Lari Marolla

Um amor que liberta | Por Lari Marolla

Um das coisas que aprendi é que apenas o amor de Deus é capaz de curar, libertar e restaurar, não há amor humano capaz de fazer isso. Um novo namorado não cura um coração ferido, um cartão de crédito sem limite não cura um coração rejeitado, uma viagem pela Europa não cura um coração abatido.

Mas por que muitas vezes nos jogamos em ciladas ao invés de ir na fonte?

“E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele”. (1 João 4:16)

Quando leio esse versículo vejo que Deus é amor. Dessa forma, se eu pudesse materializar o amor e trazê-lo à existência personificando-o, e este se materializasse diante de mim, ele seria Deus em pessoa. E me atrevo a ir além… Se Ele é amor, então tudo o que Ele fez tem essa essência.

Você, eu e toda a criação temos esse traço de Deus. Nós temos o traço do amor. Mas nem todos conseguem ter acesso a ele, porque muitas vezes criamos barreiras e lacunas que nos afastam Dele, que esfriam nossa fé e nos fazem desacreditar que esse amor é real.

Não somos perfeitas. Estamos dia a dia expostas a situações que nos deixam sem direção, sem rumo, sem chão. Dias em que parece que tudo a nossa volta desabou, nos sentimos sozinhas, nos sentimos fracas. E em dias como esse, percebemos que coisas do passado vem a tona ou inseguranças tomam conta do nosso coração. É involuntário, mas nos sentimos vulneráveis.

A boa notícia é que podemos resolver isso. É possível ser livre do medo, dos traumas do passado, da acusação, de tudo o que nos separa de Deus e do que Ele nos desenhou para ser.

Basta nos abrirmos para esse amor, esse amor que não é humano, e nunca mais estaremos sozinhas. Deus está e sempre estará ao nosso lado, tentando nos mostrar que Seu amor pode preencher cada lacuna do nosso coração. Porque é algo muito maior do que já provamos, não é apenas o que vemos em comédias românticas, não é o que aprendemos com Romeu e Julieta que seu fim é a morte. Não! O amor de Deus é eterno, Ele venceu a morte, Ele ressuscitou, é um amor sobrenatural.

Ok, como podemos ter isso? Para ter esse amor é necessário querer ser livre de tudo o que nos afasta de Deus. É necessário nos abrirmos para sermos curadas, tratadas e profundamente amadas por Aquele que nos conhece por inteiro. É permitir que Ele nos encontre em nossa fraqueza e dor, e permitir que nos levante em amor. Algumas vezes nossos muros de auto-defesa estão tão altos e fortes, que esse processo pode ser um pouco doloroso. Outras vezes, nossa angústia e traumas estão tão enraizadas que não entendemos por que está demorando tanto para cicatrizar. Contudo, acredite em mim, todo o processo vale a pena. Quando nos expomos a Ele, encontramos redenção.

Se você quer conhecer esse amor que liberta, só é necessário ir ao Seu encontro. Afinal, cá entre nós, Ele já está a nossa espera.

Sobre o autor:

Fundadora do GPMOVE, pastora e jornalista.

Fb: Larissa Marolla / Instagram: @larissamarolla

Deixe uma resposta